domingo, 19 de abril de 2009

Não poucas vezes, somos preconceituosos. Você pode ter dado um solavanco em seu confortável sofá e dito "Não, eu". Pois bem, que seja. Particularmente me encaixo melhor no grupo de seres humanos normais que, ainda que eventualmente, comentem erros grotescos de julgamento. Fazemos parte de um mundo assim; preconceituoso.. E não estou falando de negros e judeus, a coisa é extremamente mais abrangente e pode nos surpreender.... Os sonhadores que alcançara o espaço, os malucos que criaram leis da gravidade, a lâpado, relógio, avião...tantas coisas hoje normais para nós e até indispensáveis para o seguir em frente do mundo atual, foram sandices e tiveram seus mentores julgados. O ideal de um adolescente em manter seu projeto a revelia da maluquice que parecia o tornou um dos homens mais conhecidos e ricos do mundos... leia-se Bill Gates... Imagino os amigos de Barack Obama dizendo " Está louco, nunca vão deixar um negro entrar na casa BRANCA"... E tudo isto aconteceu. O lado pseudo-positivo é que podemos não ser a pedra que atira, mas, a vidraça que estilhaça... Podemos ter sonhos e metas que pareçam tolas, inúteis, inalcansáveis e esperamos chorosos pelo descrédito o momento de ouvir os hipócritas dizerem "Eu sabia que conseguiria" dando cutucõezinhos carinhosos que nos faltaram durante a busca pelo sonho. Falou-se em Eri Brocowitt, A procura da felicidade, De porta em porta e nada, rs, o ser humano lota os cinemas, se emociona com as verdades daquelas histórias, depois joga tudo debaixo do tapete de seus preconceitos....ou covardia. A bola da vez é a comovente performance de Susan Boyle, que enfrentou seus medos, a vergonha, o preconceito... o alvo é o que vale. Assita o vídeo e constate, mas, não antes de munir-se de muitos lenços - um conselho de um amigo meu rs. O mais ousado, mais aparentemente insano sonhador, abriu os braços dilascerados para abraçar seu prêmio na cruz do Calvário. À vida eterna estava ganha, a salvação estava ganha E veja só, não seria Ele o premiado por sua conquista e sacrificio, mas, nós...rs...que às vezes nem nos lembramos Dele, pensamos Nele de forma distante ou fomos nós mesmos os que o rejeitaram, seus algozes. Jesus fez isto e alcançou a meta, unicamente porque não desistiu diante do medo, dos conselhos que desviariam um milímetro sequer de seu plano original, porque ficou firme, mesmo quando não havia em si forças para seguir... seguiu, realizou, conquistou e e nos deu... prova cabal de que podemos... sempre podemos mais... Lembre-se sempre que nenhum de nós jamais terá plena certeza de quem é a pessoa que está a nossa frente. Portanto, dispamo-nos de pré-conceitos que apenas nos exporão à nossa própria arrogância. E ainda que tudo contribua para um desfecho ruim, jamais permita que isto roube-lhe da convicção de quem você realmente é...

http://www.youtube.com/watch?v=xRbYtxHayXo

Um comentário:

Benedictus (Eduardo Bento) disse...

Muito bom texto, só precisa arrumar o link do youtube aí, rsrs...

Há quando tempo não falava contigo, hein?
Gostei do teu blog, quando eu tiver mais tempo livre, vou olhar ele com mais calma e carinho

Beijos

E.B.